Quando o mundo se tornou tão perigoso?



Quando eu era pequena o mundo era seguro. Eu podia brincar na rua com meus amigos e meu único medo era de cair no asfalto e ralar os joelhos. Eu dormia em paz, meu único medo sendo o escuro. Não havia assaltos, não havia assassinatos, não havia guerras. Viver era seguro.

Crescendo, percebi que o mundo sempre foi perigoso. Eu brincava na rua, mas meu pai me observava da calçada de casa, atento a qualquer perigo. Eu dormia em paz, mas com cadeados e trancas nas portas de casa, me separando da realidade tão perigosa. Meus pais me protegiam do mundo e o que eu acreditava ser o mundo perfeito, não passava de uma pequena bolha de proteção que me proporcionaram.

O mundo sempre foi perigoso. Principalmente o mundo capitalista em que vivemos, onde o mais importante é ter dinheiro. Não importa a origem dele. Não importa quem teve que matar pra conseguir o dinheiro. Não importa quantas crianças ficaram órfãs por terem seus pais mortos por causa de dinheiro. Nada disso importa. Apenas o dinheiro.

O mundo se tornou tão perigoso que nem mesmo os cadeados das portas nos protegem dos perigos. As guerras se tornaram parte do nosso cotidiano. Os números de mortos por armas apenas crescem. Um milhão. Dois milhões. Por ano. A crueldade não tem mais limites quando se trata de conseguir o que quer. Não existe amor ou compaixão. Temos que agradecer por cada dia vivido, pois enquanto um conseguiu viver, dezenas morreram injustamente. Será que há esperança para esse mundo?


O mundo sempre foi perigoso. 

Um comentário:

  1. Que texto lindo! Amo textos em primeira pessoa. (Meu Deus, vocês três são de Manaus? É muito difícil encontrar blogueiras daqui, e encontro logo 3 de uma vez kkk)

    Ah, acabei de começar um blog, tá tudo fresquinho lá! Me ajuda visitando e/ou divulgando? Estarei de braços abertos!

    >>>pre-escrito.com<<<

    ResponderExcluir

Eaí, qual a sua opinião?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...  

Oi! :)

Oi! :)
Essa história de que um blog precisa ter um assunto só e ter uma dona só é ultrapassada. O bom mesmo é se expressar, inovar, e fazer as pessoas se identificarem! Isso é o que pretendemos escrevendo este blog pra vocês. Gabrielle Almeida; 18, Ciencias Sociais. Kamila Cavalcante;18, Jornalismo. Ylla Biavatti, 18, Medicina Veterinária. Todas de Manaus - AM, postando diariamente assuntos totalmente desritmados! :)

Translate

Rádio Carapanã

Mais lidas!

Ocorreu um erro neste gadget
Desritmadas -

Vem também!

Parceiros